1966, Ponta Grossa, PR. Vive e trabalha em Londrina, PR - Brasil

Rogério Ghomes

O crítico pernambucano Moacir dos Anjos comenta, que uma das marcas da produção de Rogério Ghomes é o uso do verbal. Como demonstra a seleção de obras que apresentamos nesta edição da SP Foto 2020; Preferencial 2020 e Nada mais útil que o silêncio (2020).

Uma das mais evidentes características é o fato de, embora ancorada em imagens, não abandonar o desejo pela linguagem escrita, sustentando uma vontade de proximidade e mistura. Há mesmo trabalhos em que primeiro se sobressaem palavras ou frases, confundindo o signo escrito com a coisa que é retratada. Em um deles, lê-se alerta escrito por cima de nuvens e céu azul: “não confie na sua memória”. Aviso ainda sublinhado pelo espelhamento das letras impressas sobre o suporte fotográfico que lembra, paradoxalmente através de palavras, que o olhar é construtor de subjetividades e que a história de cada um é reencenação do agora. Um elogio torto mas firme à prática de registrar o esquecimento que é própria da fotografia. (ANJOS, Moacir, 2017)

Obras em destaque

Todas as obras